• Corpo Docente
  • Corpo Técnico
  • Laboratórios
  • Informações

 

 

Chefe do Departamento: Rosana Barbosa de Castro Lopes

 

Subchefe: Sérgio Luiz Ferreira Gonçalves 

 

 

NOME CARGO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO TITULAÇÃO E-MAIL
Alberto Carlos Martins Pinto Prof. Associado I Manejo Florestal Doutor albertocarlos@ufam.edu.br
André Luiz Alencar de Mendonça Prof. Adjunto I Conservação da Natureza Doutor andremendonca@ufam.edu.br
Cristiano Souza do Nascimento Professor substituto Tecnologia Florestal Mestre s-nascimento@hotmail.com
Fernando Cardoso Lucas Filho Prof. Titular Tecnologia Florestal Doutor fecarlu@ufam.edu.br
Francisco Tarcísio Moraes Mady Prof. Adjunto III Tecnologia Florestal Mestre tarcisio@leaonet.com
Júlio César Rodriguez Tello Prof. Titular Conservação da Natureza Doutor jucerote@hotmail.com
Joberto Veloso de Freitas Prof. Associado I Manejo Florestal Doutor joberto@ufam.edu.br
Luiz Joaquim Bacelar de Souza Prof. Titular Proteção Florestal Doutor paicellar@hotmail.com
Luiz Barros Filho Prof. Assistente I Conservação da Natureza Mestre Ibffua@uol.com.br
Manuel de Jesus Veira Lima Junior Prof. Titular Silvicultura Doutor mjlima@ufam.edu.br
Marciel José Ferreira Prof. Adjunto IV Silvicultura Doutor marciel@ufam.edu.br
Marciléia Couteiro Lopes Profa. Adjunto III Avaliação e Perícia Florestal Doutora mlopes@ufam.edu.br
Nabor da Silveira Pio Prof. Titular Tecnologia Florestal Doutor nspio@ufam.edu.br
Narrúbia Oliveira de Almeida Prof. Adjunto I Silvicultura Doutora narrubia.almeida@gmail.com
Norma Cecília Rodriguez Bustamante Profa. Associada IV Proteção Florestal Doutora ncbustamante@gmail.com
Rogério Fonseca Prof. Adjunto I Conservação da Natureza Doutor rogeriofonseca@ufam.edu.br
Rosana Barbosa de Castro Lopes Prof. Adjunto IV Conservação da Natureza Doutora rbarbosa@ufam.edu.br
Sérgio Luiz Ferreira Gonçalves Prof. Adjunto IV Economia Florestal Mestre sgoncalves@ufam.edu.br
Ulisses Silva da Cunha Prof. Associado IV Manejo Florestal Doutor ulisses@ufam.edu.br
Read More

 

 

NOME ÁREA DE CONCENTRAÇÃO
Camila Paiva Vieira Téc. Lab. Sementes
Claudemiro Gomes da Silva Aux. Agropecuário
Jardel Ramos Rodrigues Eng. Florestal
Laiza de Oliveira de Souza Fernandes Téc. Lab. Madeira
Pedro Marinho de Carvalho Mateiro

 

 

Read More

 

LABORATÓRIOS

 

LABORATÓRIO

COORDENADOR

VICE COORDENADOR

Exploração Florestal

Alberto Carlos Martins Pinto

 

Estruturas e Secagem

Fernando Cardoso Lucas Filho

 

Anatomia da Madeira

Francisco Tarcísio Moraes Mady

 

Ecologia Florestal e Conservação da Biodiversidade

Julio César Rodriguez Tello

 

Incêndios Florestais

Luiz Joaquim Bacelar de Souza

Pedro Marinho de Carvalho

Sementes 2

Manuel de Jesus Vieira Lima Júnior

 

Silvicultura

Marciel José Ferreira

 

Propriedades Mecânicas da Madeira

Nabor da Silveira Pio

Nerci Nina Lima

Viveiro Florestal

Narrúbia Oliveira de Almeida

 

Preservação da Madeira

Norma Cecilia Rodriguez Bustamante

 

Gestão Florestal/Ambiental

Rosana Barbosa de Castro Lopes

 

Arvorelab

Ulisses Silva da Cunha

 

Avaliações e Perícias Rurais/Ambientais

Marcileia Couteiro Lopes

 

Centro de Sementes Nativas da Amazônia

Manuel de Jesus Vieira Lima Junior

 
NIKE SB Read More

 

O Departamento de Ciências Florestais possui 18 professores do quadro permanente da Universidade Federal do Amazonas. Desse total 17 professores são engenheiros florestais e 01 é biólogo. O DCF possui uma porcentagem de aproximadamente 72% doutores e 28% de mestres, sendo que alguns estão em processo de doutoramento e outros de pós-doutoramento. O curso de Engenharia Florestal tem sua grade curricular dividida em disciplinas do básico e profissionalizantes. As disciplinas profissionalizantes estão agrupadas em 04 grandes áreas das ciências florestais. São elas: Silvicultura, Conservação da Natureza, Tecnologia e Manejo.

BREVE HISTÓRICO 

Pautada na real vocação florestal do estado, a Universidade Federal do Amazonas (UFAM) deu início em 1974, à elaboração de um de seus mais importantes projetos, estabelecendo os primeiros contatos com a Universidade Federal do Paraná para a assinatura de um convênio, que deveria culminar com a implantação de um curso de Engenharia Florestal em Manaus. O sucesso desta primeira iniciativa foi imediato, pois, depois de estabelecido o acordo, a UFAM passou a oferecer dez (10) vagas para este curso, enviando já em 1976, os primeiros bolsistas para iniciarem, no segundo semestre, o ciclo profissionalizante em Curitiba. Dava-se, assim, início à preparação dos recursos humanos, que, a médio prazo, deveriam constituir um grupo de professores, comprometidos com a implantação e desenvolvimento do curso de Engenharia Florestal na Universidade Federal do Amazonas.
Em seu Primeiro Plano Diretor, a Universidade Federal do Amazonas, comprometia-se a criar mais de um curso na área de Ciências Agrárias, além do curso de Agronomia, ao estabelecer a necessidade do planejamento curricular e criação do curso de Engenharia Florestal em 1979, ano em que mais de dez (10) alunos do citado convênio, já se encontravam no Paraná, cumprindo o ciclo profissionalizante.
Entre 1985 a 1989, o Prof. Roberto dos Santos Vieira (reitor) tomou para si a iniciativa de implantar definitivamente o curso de Engenharia Florestal na Universidade Federal do Amazonas, que, segundo seu ponto de vista, cobriria uma enorme lacuna existente, no tocante aos compromissos florestais e ambientais da instituição. Com tamanha determinação e auxiliado por professores Engenheiros Florestais, oriundos do convênio com a UFPR, encerrado em 1986, criou no ano seguinte (1987), o tão almejado curso, resultado da avaliação e aprovação consensual de todos os colegiados afetos aos trâmites de um processo desta natureza, na Universidade Federal do Amazonas.
Há quase trinta anos investindo na formação de engenheiros florestais, seja através de convênio como primeira experiência, seja individualmente, a Universidade Federal do Amazonas (UFAM), não tem medido esforços, no sentido de promover de forma contínua, a consolidação do curso de Engenharia Florestal, de modo a assegurar a formação de profissionais compatíveis com a demanda deste setor na Amazônia.

Air Max 1 Read More